• Michele Nicoloso

Bem-vindo, 2021!

Por Maria Helena Bellini


Estabelecer metas assim que o ano começa é uma prática comum para muitas pessoas. Parece que um ciclo chegou ao fim para outro começar. E você sabia que listar objetivos para o novo ano ajuda no planejamento das ações e na tomada de decisão ao longo dos próximos 12 meses? Contudo, nem sempre as promessas de Ano-Novo saem do papel. Os dias se arrastam e toda a empolgação da virada transforma-se em preguiça ou procrastinação.


Como realizar as metas de Ano-Novo

Para alcançar os objetivos, o primeiro passo é definir poucas resoluções para conseguir manter o foco. Além disso, definir uma data limite para a concretização das promessas e colocar tudo no papel ajuda a reforçar o compromisso com o que se estabeleceu. Escrever um passo a passo do que deve ser feito para que o seu desejo aconteça também é uma boa maneira de manter-se firme nos objetivos. Ser persistente é fundamental.


“Vou começar a dieta e fazer exercícios físicos várias vezes por semana": A meta de começar uma dieta vem acompanhada geralmente da resolução de fazer atividade física. É a campeã na lista das promessas de Ano-Novo e é, sem dúvida, a resolução mais madura e necessária que você pode incluir no seu planejamento para 2021. Com o verão em alta, você até que se mantém firme em suas determinações, mas se não se colocar como uma prioridade em sua vida... a promessa entrará para a lista das pendências eternas. Por isso, fizemos uma série de dicas para que você consiga passar pelos próximos dias confiante, resoluto e mais feliz.


Assuma um compromisso com você mesmo

Se quer realmente emagrecer é preciso dedicação. Aproveite o começo do ano e estabeleça metas diárias como incentivo para perder peso. Nesta fase, é importante manter o comprometimento, assim fica mais fácil chegar ao resultado desejado.


Pratos leves

Faça refeições leves com verduras, legumes e saladas. Dê preferência às carnes magras cozidas, assadas ou grelhadas.


Faça de 5 a 6 refeições diárias

Refeições fracionadas ajudam a burlar a fome fora de hora. O café da manhã, o almoço e o jantar devem ser equilibrados e completos. Entre as refeições principais, inclua um lanche ou fruta, vale ainda apostar em sucos, iogurte ou água de coco. Nunca pule as refeições, pois isso faz com que você coma mais em outro momento.



Diga não aos doces

O ideal é comer uma porção pequena ou substituir a sobremesa por uma fruta.


Beba água

De 2 a 2,5 litros por dia. Prefira água ou água de coco, e fuja dos refrigerantes e sucos em pó, que não são bons hidratantes, pois muitos deles contêm alto teor de sódio, responsável pela retenção líquida, além do açúcar refinado.


Gorduras de boa qualidade

Coma alimentos que possuem gorduras insaturadas, como peixes de água fria (salmão, por exemplo), abacate, castanhas e nozes. Elas podem evitar problemas de saúde e não atrapalham a perda de peso, desde que não sejam consumidas em excesso.


Uma alimentação balanceada e aliada a exercícios físicos

Combinar uma dieta adequada aliada à atividade física é fundamental. Faça, pelo menos, 30 minutos de caminhada, por dia, para começar. Procure a ajuda de um profissional para orientação da melhor atividade para o seu corpo.

Os benefícios inerentes à prática da atividade física são amplamente reconhecidos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a atividade física reduz o risco de morte prematura por doenças cardiovasculares, diabetes do tipo 2, reduz ainda a depressão e a ansiedade, ajuda a controlar o peso corporal, a reduzir a hipertensão arterial, a manter a saúde e o bom funcionamento do sistema musculoesquelético, a melhorar a mobilidade e a promover o bem-estar psicológico.


Não espere mais e comece a cuidar de você!

A baixa autoestima costuma condicionar o cérebro a sempre chamar atenção para tudo aquilo com o que o indivíduo está insatisfeito. Estar desligado de si mesmo, preencher-se de trabalho, de comida ou até de muita preocupação com os outros, podem ser maneiras de fuga.

Esse processo separa a mente do corpo, e como consequência o racional para de dialogar com o emocional. Dessa maneira o indivíduo se afasta de sua própria consciência e acaba perdendo o controle de seu comportamento alimentar. Essa situação pode ser minimizada com aulas de meditação mindfulness e yoga, que costumam trazer o ser humano de volta à sua essência, em uma re-apropriação de si mesmo.


Por isso, no Projeto Eu, são promovidos os trabalhos psíquicos e o relaxamento atrelados ao bem-estar.

E você? Está pronto para uma grande transformação? Fale conosco!